JP e CG devem concentrar serviços contra coronavírus, diz SES

JP e CG devem concentrar serviços contra coronavírus, diz SES

Cerca de 90% dos casos confirmados de coronavírus estão concentrados em João Pessoa e Campina Grande, o que fez a Secretaria de Estado da Saúde (SES) relocar equipamentos e serviços de cidades menores para os dois maiores municípios da Paraíba. A SES informou que não há risco de prejuízos no interior.

O Governo do Estado tem reforçado as unidades hospitalares das Capital e de Campina, relocando equipamentos de hospitais e UPAs do interior, como forma de aumentar o aparato nos dois centros com maior probabilidade de confirmação de casos do novo coronavírus.

De acordo com o secretário de saúde, Geraldo Medeiros, isso teria gerado um conflito nas cidades do interior, onde as pessoas e os políticos da região fizeram movimentos nas redes sociais informando que a população da localidade não seria assistida pelos órgãos de saúde. Ele enfatizou a necessidade da remoção dos equipamentos e ressaltou que os pacientes do interior serão atendidos, porém, os casos graves serão atendidos nas maiores cidades do estado.

-É importante ser dito que, inclusive para a população do interior do estado, o percentual de casos está ocorrendo predominantemente entre João Pessoa e Campina Grande. Então, estipulamos que 90% dos casos serão nessas duas cidades, com apenas 10% nas demais cidades. Daí a importância de mostrarmos o porquê de estarmos focando nossos esforços em uma estrutura complexa, que requer o paciente portador do coronavírus, em João Pessoa e Campina Grande-, disse o secretário.

Compreensão

Na última terça-feira (31), o secretário Geraldo Medeiros cobrou dos políticos e da população do interior do estado a compreensão para as mudanças, explicando que os pacientes com quadro clínico mais grave serão encaminhados para as unidades de Campina Grande ou João Pessoa, sem maiores prejuízos no tocante à saúde pública local.

-Pedimos a compreensão dos agentes políticos e da população como um todo das cidades do interior, sobre a consciência para a necessidade de que esses pacientes graves sejam tratados em Campina Grande ou em João Pessoa. Isso acontece devido ao aporte médico superior nas cidades, bem maior que nos municípios do interior. O interior será destinado para os pacientes de média complexidade. Esses sim, poderão permanecer em leitos de enfermaria, ou em leitos de observação-, completou o secretário.

Hospitais de campanha

João Pessoa terá um hospital de campanha com 100 leitos e possibildade de ampliação da capacidade em 100%. A construção já começou e o equipamento deverá ficar pronto por volta do dia 10 de abril, no estacionamento do Hospital Metropolitano, em Santa Rita, na Grande João Pessoa. Campina Grande também terá um equipamento no mesmo formato, mas com 42 leitos.

Leia mais no Portal Correio   

    Compartilhe: