CG recebe Mutirão Buco-Maxilo-Facial nesta quarta

CG recebe Mutirão Buco-Maxilo-Facial nesta quarta

Diante da carência da população por cirurgias buco-maxilo-faciais, o Colégio Brasileiro de Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial (CBCTBMF) promoverá o Mutirão 2020 em várias cidades do Brasil. Na Paraíba, os atendimentos acontecerão na semana do dia 13 de fevereiro, Dia Internacional do Cirurgião Buco-Maxilo-Facial, em Campina Grande.

As cidades participantes realizarão diversos tipos de atendimento, desde palestras de prevenção ao trauma de face, triagens ambulatoriais, até cirurgias buco-maxilo-faciais.

Entre as ações que serão desenvolvidas pelo CBCTBMF durante o Mutirão 2020 estão:

Cirurgia ortognática, que corrige a posição dos maxilares, que pode ser a solução para quem sofre de Apneia Obstrutiva do Sono. O índice de sucesso no tratamento pode chegar a 100% dos casos, segundo o Colégio Brasileiro de Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial.

Tumores na boca provenientes de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs) como o vírus do papiloma humano (HPV), a herpes genital e a gonorreia, que também podem ser transmitidas pela boca, através do sexo oral sem preservativos. A infecção pelo vírus HPV, por exemplo, está ligado a alguns tipos de câncer bucal principalmente na região de orofaringe que incluem garganta, amígdalas e a parte mais posterior da língua.

Fissura labiopalatina, uma malformação craniofacial, onde o bebê nasce com uma abertura na região do lábio ou palato, e que pode ser resolvida com tratamento nos primeiros anos de vida, ainda possui alta incidência em adultos no Brasil. O tratamento cirúrgico pode ser feito pelo SUS, mas a maioria dos pacientes não tem essa informação e, por ser uma deformidade facial, essas pessoas têm baixa autoestima, se isolam, não vão para escola e não trabalham.

Nove em cada dez pessoas têm pelo menos um dente do siso, que nasce entre as idades de 17 e 25 anos. Os cirurgiões buco-maxilo-faciais explicam que nem sempre é preciso extraí-los mas, em alguns casos, podem se tornar um problema bem antes de nascerem e devem ser monitorados pelos dentistas, em geral, a partir dos 15 anos. Os casos serão avaliados e cirurgias indicadas quando um dente não cresce plenamente ou é incapaz de romper a gengiva por falta de espaço; quando há infecções ou há cavidades que não podem ser restauradas ou ainda surgem cistos, tumores ou outras patologias; ou, simplesmente, ao provocar danos aos dentes vizinhos.

Sobre o CBCTBMF:

A Cirurgia Buco-Maxilo-Facial é uma especialidade da Odontologia que tem como objetivo o diagnóstico e o tratamento das doenças, traumatismos, lesões e anomalias, congênitas e adquiridas, do aparelho mastigatório e anexos e estruturas crânio-faciais associadas.

O Colégio Brasileiro de Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial, sociedade civil de direito privado, fundada em Brasília aos 23 de julho de 1970, é a principal entidade que representa a especialidade. Só no Brasil são mais de 1500 especialistas filiados ao Colégio Brasileiro de Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial, presentes em mais de 1200 cidades, de norte a sul do país. A lista completa dos membros por município encontra-se no site www.bucomaxilo.org.br.

Campina Grande
Data: 13 de fevereiro
Das 8h as 14h
Local: Hospital de Trauma de Campina Grande

Ação: mutirão de cirurgia Ortognática utilizando duas salas ao mesmo tempo e realizando duas pela manhã e duas à tarde, em conjunto com o ambulatório aberto o dia todo dentro do próprio Hospital de Trauma de Campina Grande com foco em deformidades faciais.


Leia mais no MaisPB

    Compartilhe: