Romero diz que PDT foi humilhado pelo governador e deve ir para a oposição

Romero diz que PDT foi humilhado pelo governador e deve ir para a oposição

O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), opinou em entrevistas que o PDT da vice-governadora Lígia Feliciano foi humilhado pelo governador Ricardo Coutinho (PSB) e por isso deveria procurar o rumo das oposições a nível estadual. Reforçando o ponto de vista, o deputado estadual Manoel Ludgério avaliou que o PDT tem total espaço no campo oposicionista.



– Temos diferenças. No grupo da oposição de que faço parte existe o diálogo. Já no bloco governista liderado por Ricardo Coutinho vigora uma postura de imposição, baseada no “eu quero, eu posso, eu mando – frisou o parlamentar, externando sua expectativa de que o chefe do Executivo não utilize a máquina do governo durante a campanha eleitoral, com isto ferindo regras fixadas pela legislação. Acrescentou: “Espero que o governador, em respeito à lei, não utilize o poder da caneta para beneficiar a postulação do seu indicado. Em todo caso, estamos vigilantes para a hipótese de vir a ser registrado qualquer abuso.



Nas últimas horas, em Brasília, tem havido uma concentração de líderes políticos de partidos de oposição na Paraíba, a exemplo dos senadores Cássio Cunha Lima e José Maranhão, dos deputados Aguinaldo Ribeiro e Daniella Ribeiro, da vice-governadora Lígia Feliciano e seu esposo, Damião, vice-prefeito de João Pessoa, Manoel Júnior, sendo esperados os prefeitos de João Pessoa, Luciano Cartaxo, e de Campina Grande, Romero Rodrigues. Daniella e seu pai, Enivaldo Ribeiro, que é vice-prefeito de Campina Grande, conversaram com o senador José Maranhão, pré-candidato a governador pelo MDB, sobre as chances de composição no pleito vindouro.




Declarou Daniella: “Permanecemos com o entendimento de que é preciso discutir um projeto para a Paraíba. E o nome do candidato virá em segundo lugar, de forma natural, consensuados os principais pontos de mudança na conjuntura do Estado”. A deputada desmentiu insinuações de que tenha discutido com o PSDB, PSC ou PV, em algum momento, a possibilidade de participação sua numa chapa na condição de segunda suplente de senadora. Salientou que não cogita o cargo, até porque foi a segunda deputada mais bem votada da Assembleia Legislativa da Paraíba no pleito de 2014. Já o vereador pessoense Ronivon Mangueira defendeu que o senador José Maranhão mantenha seu nome como pré-candidato a governador da Paraíba até o final do processo. Ele ironizou a possibilidade de Maranhão abdicar da disputa para apoiar outro nome oriundo do agrupamento oposicionista.
Nonato Guedes

    Compartilhe: